sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Sombras de Mim



Um espelho não reflete o que vejo
E o que vejo é uma imagem desconexa
Desconheço seus traços e sentimentos
Pois é miragem de um plano do além.

Ouço ruídos 
Ora risos, ora frívolos.

Ouço suspiros
Lânguidos, duros.

Não há mensagem por trás daquele olhar.
Não há promessas perdidas naqueles lábios.
Não há corrente passando entre seus pulmões
É tudo inútil!

Ândalo de um caminho torto
Vá te embora!
Seus lamúrios não serão bem vindos.

Penitente de pecados de outrora,
Já não há plateias
Pare de fingir!